Carta aberta ao Papai Noel

Querido Papai Noel,

Nem sei direito como começar esta carta. Acho que é a primeira vez em minha vida que escrevo para você.
E, como todas as cartinhas que recebe, eu venho por meio desta fazer meus pedidos para este natal.

Talvez você não possa atendê-los. Mas pode encaminhar ao departamento ou pessoa(s) responsável(veis). Pessoas importantes como você, possuem sempre uma boa rede de contatos.

Antes de mais nada, quero agradecer por você existir e fazer a vida de milhares de crianças no mundo todo mais colorida. Vejo seus representantes nesta época do ano, nos shoppings centers, lojas e etc e não consigo deixar de sorrir: você está vivo e presente sempre.

Eu sei que neste ano não fui exatamente uma boa ‘menina’. Mas espero e conto com sua compreensão para o fato de que nós, seres humanos, cometemos erros. E pode parecer chavão, mas eu tenho ciência deles. Não gostei de tê-los cometido, mas graças a eles, pude e posso aprender a ser alguém melhor.
E estou contente, sabe, Papai Noel, pois mesmo com esses erros, eu sinto que me tornei alguém um pouquinho melhor este ano. Ainda estou longe, muito longe do que acredito ser ideal (não confundir com ‘perfeição’), mas sinto que consegui subir um degrau na minha escadinha.

Sendo assim, eu peço humildemente:

– Que eu possa amadurecer ainda mais sem perder a magia da minha criança interior. Isso não é nada fácil nos dias de hoje e equilibrar isso é um desafio entanto, o qual eu decidi encarar.

– Que eu possa aprender com meus erros e melhorar. Aceitar o erro é o primeiro passo. Que eu possa dar o segundo passo e evoluir, aprendendo com ele e me tornando alguém melhor.

– Que eu possa confiar mais em mim mesma, para poder concluir e realizar muito mais. Eu tenho capacidade, eu tenho inteligência e condições. Preciso me organizar decentemente e por a mão na massa.

– Que eu possa ser mais útil a quem precisa. Que eu possa ser alguém que faz a diferença e movendo minha engrenagem faça o mundo inteiro ser um lugar melhor.

– Que eu procure sorrir mais e me divertir com o que é diversão. Deixar a seriedade para o que é muito sério.

– Que eu coloque as prioridades nos devidos lugares, me organizando e assim, realizando cada vez mais meus próprios desejos e auxiliando os outros.

– Que eu seja menos impulsiva. É, eu sei, Papai Noel, é difícil essa, mas estou melhorando. Você sabe pois acompanha desde minha tenra infância e eu melhorei muito. Mas preciso melhorar mais. Se puder me ajudar eu agradeço (sua torcida já é bastante!)

– Que eu possa continuar sendo o instrumento de cura da energia Reiki e colaborando para ajudar quem precisa.

– Que eu possa compreender melhor o outro, perdoar principalmente. É difícil às vezes, mas já aprendi que se eu não perdoo, não fico em paz. Nem é por questões religiosas, são questões pessoais mesmo. Guardar esses sentimentos de mágoa, rancor e raiva não me ajudam, só me atrapalham.

– Que eu possa fazer a diferença POSITIVAMENTE. Esse é um dos meus objetivos mais importantes, eu desejo de verdade conseguir atuar dessa maneira.

E por último, mas não menos importante: que eu tenha saúde para realizar tudo isso, que eu tenha determinação para seguir em frente mesmo quando tudo parecer perdido, que eu tenha coragem para enfrentar todos os meus medos e vencê-los, mas sem perder a prudência e cuidado.

Obrigada por sua atenção, Papai Noel.
Que você tenha um excelente Natal e seu trabalho saia de acordo com o planejado.

Atenciosamente,

Mary Farah

PS: SE não for incomodar muito, aquela guitarra para PS2/PS3/Wii será muito bem-vinda, viu? 🙂

Obrigada, Cleo…

Querida Cleo,

Nunca imaginei que amaria tanto você quando te vi pela primeira vez.
Naquela época também nem imaginava que moraria com você. Como as coisas mudam né?
Quando eu cheguei na casa, você já estava lá e deixou claro que o território era seu. Tanto que o papai procurou uma companheira pra você, para que você aprendesse que você era uma gatinha e não gente.

E não é que deu certo?

Novinha, muito levada e arredia. Rosnava para mim, não me deixava pegá-la enão foram poucas as vezes que brigamos. Quando você foi castrada então, tentou me morder, eu liguei chorando pro papai desesperada. Mal sabia eu que você ainda estava sob efeito da anestesia e não me reconhecia. Nós humanos somos meio lesadinhos às vezes.

Muito abusada você se deitava no meu colo na cama, no inverno e se eu me mexia, rosnava para mim. Hehehe, e eu botava você pra correr. “Sua folgada! Vc deita no meu colo e não posso nem me mexer?”. E vc sumia.
Mas lá estava você, no dia seguinte, miando na porta do quarto pedindo para ir tomar sol na varanda (quando mudamos para a casa).

Esperava o papai chegar todos os dias, na porta. Eu nem precisava do relógio pra saber. A primeira vez que vc fez isso não entendi nada. Estava trabalhando no quarto, você parou na porta miando. Nem sei como entendi que estava me chamando. Quando me levantei, você andou para a sala, fui atrás. Aí você parou na porta.
Morávamos no apartamento, você não estava acostumada a sair. E foi quando me deu um insight, peguei você no colo e fui pra janela. Olhei para o portão do prédio, nada… Mas… ei… Um segundo depois, lá veio papai caminhando e entrando. “Impressionante, muito impressionante”, Cleo.

Quando veio a depressão e a ansiedade, lá estava você, quieta e carinhosa ao meu lado. Quando não lambia minhas lágrimas, acarinhava sua cabeça em mim, me oferecendo seu carinho. Nós humanos chamamos de terapia da fofura: fazemos carinho em vocês, fofinhos, peludinhos e carinhosos e em troca do carinho, vocês nos consolam. Seu ronronado era uma música pra mim, sabia?

Senti muito sua falta quando mudei. E sei que visitei você pouco, menos do que você gostaria talvez.
Mas você sempre me recebeu bem e com carinho nas poucas vezes em que fui até vcs. Vinha toda dengosa e pedia meu colo.

Você sabia que graças a você, alguns amigos da gente mudaram a opinião sobre os felinos? Pois é. Dois que me lembro no momento são o tio João Eduardo, lá do Rio e o tio Fernando Firpo. Eles não gostavam de gatos, até conhecer você e seus irmãos.

Mesmo longe eu sempre pensei muito e orei pro seu bem e de seus irmãos. E sei que o papai cuidou direitinho de você. A vovó também, aliás, que anjo você, fazendo companhia pra vovó também. Você era espetacular, Cleopatra.

Eu compreendo que seu tempo entre nós acabou, mas dói tanto no momento.
Ainda bem que fui visitar você semana passada, senão não teria me perdoado.

Obrigada por tudo o que fez por nós, Cleozinha. Nunca vou esquecer de você e essas duas ‘jabuticabas’ grandes que são seus olhinhos brilhantes. Sempre doce e faladeira, sempre companheira. Obrigada mesmo.

Você foi muito especial, como todo peludinho costuma ser quando acolhido.
Nunca vou te esquecer… Mesmo.

Um beijo grande, mamãe ama você.
Com carinho,

Mary

Cleopatra (2000 – 2010)

LANÇAMENTO: MARYCOTA 4.0 CLASSIC

O modelo 2010 apresenta engenharia 4.0 Classic, trazendo grandes inovações com relação as versões anteriores:

 – Mais disposição;

 – Mais capacidade para resolução de problemas internos;

 – Coração reorganizado e adaptado para receber cada amigo e ente querido com carinho, confortavelmente. A partir do momento que foi cativado, dedica o carinho e atenção possíveis dentro da sua capacidade.

 – Guarda-roupa com trajes variados e exclusivos:

 – Mandaloriano (condecorado com a Order of Ori’ramikad), elmo com luz que acende de verdade e articulações adequadas para sentar inclusive usando a armadura e rifle Verpine.

 – Jedi Knight, que acompanha dois sabres de luz que acendem, um verde e um amarelo e mais habilidades de duelo;

– Traje imperial

– Traje élfico ‘modelo’ Legolas Greenleaf que pode ser adaptado para um traje Romulano.

– Lentes de contato para todos os trajes.

– Banco de dados contendo dados do Universo Expandido de Star Wars, compreensão dos idiomas Mandaloriano e Élfico (Quenya), além de amplo domínio do Inglês. Conta ainda com menores bancos contendo dados de outros universos como Tolkiendilli, Trekker, 007 e cultura dos anos 80 em geral. Amplo banco de dados sobre Mitologia Nórdica e Druidismo! 😀

– Capacidade de cura através de Reiki nível III.

– Boa capacidade para os jogos Republic Commando e Star Wars Battlefront II (PC) e Guitar Hero (todas as versões, para PS2 e 3).

Embora apresente alguns pequenos problemas de memória, o modelo 2010 parece dotado de mais determinação para enfrentar obstáculos.

Há ainda alguns pequenos problemas de temperamento e impulsividade remanescentes das versões anteriores, mas há um trabalho em desenvolvimento para a resolução dos mesmos.

Como todo modelo humano, está sujeito a falhas e por isso vem dotado de engenharia reversa para procurar corrigi-las conforme acontecem.

Mas atenção: é EXCLUSIVO. Apenas uma unidade, porém acessível a quem tem interesse em cuidar com muito carinho.

Obrigada por existirem na minha vida e fazerem dela algo mais brilhante, excepcional e divino!

Bjos a todos!

Carta aberta… 5 anos

Oi, espero que você esteja bem.

Todo ano tenho feito isso, achei que mudar o padrão agora, seria bobagem.

Eu estou bem, passando por uma série de reformulações, sabe? Devo muito da minha sanidade a educação que você me deu, sem ela eu não sei como poderia entender e encarar com coragem alguns dos desafios que a vida vem me trazendo. Aliás, estou evoluindo bastante no que se refere a depressão, ela vem melhorando gradativamente, você teria orgulho de mim. Ou acho que tem, né?

Acho que você sabe que perdoei você por tudo, né? Conversamos a respeito há 4 anos atrás.
Pode parecer estranho, mas obrigada pelo irmãozinho. Uma criança é sempre legal e afinal, você sempre quis ter um menino. Antônio Elias Farah Neto, você disse que eu me chamaria se tivesse nascido menino. Desculpe por isso, tá? Não é reclamação, sei que você me ama desde o momento que eu nasci, quase bateu no médico que não queria internar a mamãe para fazer meu parto porque ela não tinha barriga e estava elegantemente trajada num conjunto de taileur e calça social. Obrigada por ter assinado o termo de responsabilidade juntamente com o Dr. Wilson (a quem imagino que você tenha encontrado por aí). Eu ainda gostaria de ver a cara desse médico que disse que eu não teria sequer semanas de vida. Estou perto dos 40 anos. Pode isso? Quando você fez 40 eu me lembro de ter pensado que você estava ficando mais velho e fiquei preocupada. Agora sou eu quem chega a essa idade. Que coisa, o tempo voou!

A Laurinha está linda, sabe? Você não a conheceu, ela nem estava em planejamento na época, mas imagino que você saiba quem ela é. Ela é a luz da minha vida, um anjinho que mandaram de presente, um ser iluminado que desde bebê já faz muito por muita gente. E eu sou uma dessas pessoas. Eu a considero como filha, você deve saber. E imagino que a consideraria como neta, é o seu normal.

Sei que tem coisas que podem parecer estranhas pra você, principalmente diante de tudo que aconteceu nos últimos anos da sua vida. Acredite, eu também me surpreendo ainda com elas, mas eu tenho em mim uma certeza de que muito disso fará todos ficarem mais fortes, vamos amadurecer, nos tornar pessoas melhores e podermos colaborar melhor ainda com o universo inteiro.

Eu costumo sonhar com você com frequência. Estamos sempre passeando em família, em lugares muito legais. Você costuma sempre estar sorrindo, estar feliz e bem. Acredito que é porque agora você esteja. Espero de coração que tenha compreendido todo o propósito do que aconteceu a você e porque foi daquela maneira. Quando não aprendemos por bem ou do jeito mais fácil, acabamos levando uma bela bordoada pra acordar. Lamento que a sua foi a última, mas acredito que é porque assim deveria ser, né?

A mamãe está bem, vivendo a vida do jeitinho dela, como ela pode. Está sendo bem cuidada e também tem se cuidado bastante.

Vou ficando por aqui. Tenho muitas saudades de você, mas o sentimento está mais ameno, dói menos, ainda bem. Achei que ele nunca diminuiria. Hoje consigo sorrir sem lágrimas pela lembrança do seu sorriso.

Obrigada mais uma vez por tudo. E por zelar por nós. Eu te amo.

Mary

%d blogueiros gostam disto: