Feliz dia do Orgulho Nerd!

Parte da minha foto publicada no Estadão/JT, caderno Divirta-se

Dia 25 de maio de 1977. George Lucas, aquele ‘tiozinho’ de barba e camisa xadrez revolucionou a história do cinema levando ao público “Star Wars, A New Hope” (Uma Nova Esperança, em português). Criou uma saga que arrebatou gerações, a minha principalmente. O mito do herói e a dualidade bem x mal representada num roteiro ‘capa e espada’ se desenrolando em um universo de ficção-científica. Ele não foi o primeiríssimo. Seria injusto não mencionar Gene Rodenberry, criador de Star Trek (Jornada nas Estrelas) que durante todas as temporadas da chamada Série Clássica lutou bravamente contra preconceitos, patrocinadores, baixas verbas para trazer para a televisão o que inspirou muitos diretores (inclusive o próprio George Lucas, caso alguém não saiba) a criarem seus grandiosos projetos que conhecemos hoje.

George Lucas e uma de suas camisas xadrez. Ao lado de Temuera Morrison como Jango Fett

“Há muito tempo atrás, numa galáxia, muito, muito distante…” é o quote inicial de todos os filmes de Guerra nas Estrelas, que se tornou ‘Star Wars’ com o advento da ‘nova trilogia’. De repente, o 1º, o 2º e o 3º filme não eram mais o IV, V e VI, mas agora, I, II e III. Para mim, se disserem ‘o primeiro’, eu sempre vou pensar em A New Hope. Porém, o meu bom senso me faz perguntar: “Ameaça Fantasma ou Nova Esperança?”. E eu não ligo pra cara feia de quem me olha com desdém como se fosse heresia eu perguntar isso. Eu pergunto, oras pipocas. Pode parecer coisa de velho, mas NO MEU TEMPO só tinha 3 filmes e começava no IV, portanto, eu sempre vou considerar o IV como sendo PRIMEIRO. Porque ele foi o primeiro, oras.

Todo mundo fala que Star Wars é futurista. Principalmente pelo quote “Há muito tempo atrás, numa galáxia, muito, muito distante…”

O fato de dizer ‘há muito tempo atrás’, não significa que está ‘na frente’ do nosso tempo. Pode ter sido ainda ATRÁS do nosso tempo, mais atrás ainda.

Agora temos a moda ‘nerd’. Ser nerd é legal. Big Ban Theory, a série que muitos de nós amamos, se tornou um sucesso imenso, três dos protagonistas visitaram nosso país.

É muito difícil separar o que é ser nerd, definir nerds entre outras coisas, como vêm sendo feito.

Se o carinha aparece vestido de armadura de trooper ele é nerd? Só porque foi passear de armadura no parque do Ibirapuera em São Paulo? Rapaz, sabem há quanto tempo esse tipo de coisa é feito e ninguém saia em capa de revista?

Sem desmerecer o Caio Komatsu, grande amigo nerd e “trooper do trem”, muito antes dele pegar trem vestido como troper, meu amigo Roberto Moriama já fazia isso para ir aos eventos sem ter que carregar a mala grande que guarda a armadura.

Neste caso, não é demérito do Caio, porque ele curte vestir a armadura e sair com ela por aí. Ele se diverte com isso. Assim como meu amigo Moriama, como meus amigos Eduardo Canha, Liko Ono, Siclair, outros que já andaram de metrô inclusive. O Caio foi um dos primeiros a ser documentado fazendo isso. E foi muito legal.

Mas vestir uma armadura, sair na capa de revista porque foi passear no parque fazendo gracinhas, PRA APARECER não é ser nerd, poderia ser o George Lucas de armadura, que ele não seria nerd (já o Steve Sansweet, eu não duvidaria, já que ele é o maior colecionador do mundo de itens de Star Wars, e guarda tudo no seu “Rancho Obi-wan”, que pode ser visitado virtualmente AQUI.🙂 )

Steve Sansweet e parte da sua pequena coleção no "Rancho Obi-Wan"

O QUE É SER NERD?

Estão me fazendo esta pergunta hoje. Ainda mais depois de eu ter saído NA CAPA do Estadão no final de semana, juntamente com outros amigos nerds, como a Juliana Couto (que foi quem me indicou ao Estadão), do grupo Ars Mediaevalis.

Juliana Couto, minha querida amiga 'Edoras' ou 'Dama do Lago'

O link para a matéria no site está AQUI.

Capa do Estadão dia 20/05/2011

Capa do caderno Divirta-se do JT. Destaque para minha foto com armadura mandaloriana.😉

 Eu costumo dizer que ser nerd é mais do que uma questão de estilo. Não é vestir a camiseta do Batman, do Lanterna Verde, uma camiseta com Star Wars, Star Trek ou algum filme, simplesmente POR VESTIR. Você comprou aquela camiseta porque gosta daquele tema e ele significa algo pra você. O assunto que você gosta (ou os assuntos, porque a maioria dos nerds é ‘polinerd’, isto é, gosta de MAIS de um tema) é apreciado por você e tem um significado. Você gosta muito daquilo, a ponto de querer expressar isso de alguma maneira, que pode variar desde colecionando itens sobre o tema, usar camisetas com imagens relacionadas ao tema e até mesmo se vestir como personagens do tema, que é o meu caso.

Minhas maiores paixões envolvem Star Wars, Senhor dos Anéis, Star Trek e James Bond. São 4 universos que me atraem muito, gosto deles, li livros (exceto Star Trek) e conheço o assunto de maneira ‘intermediária para avançado’.😀

Mas eu gosto de outras coisas como animes, séries de tv e etc. etc. etc.

No caso de Star Wars, eu coleciono mais livros e gosto de me vestir como os personagens, o que é popularmente conhecido por ‘cosplay’. Coisa que, pra MUITA GENTE MESMO, é rotulado como ‘pagar mico’.

Pra esses, eu só tenho uma resposta: esse sentimento de ridicularização só sente quem realmente tem vergonha de usar um traje. No mais eu sou feliz, paga mico quem me diz, porque eu estou me divertindo e SEMPRE QUE POSSÍVEL, isso envolve alguma ação social.

Exceto o grupo de James Bond, onde o foco do grupo não envolve ‘vestir-se’ como personagens, os demais todos tem essa característica e é muito bem vista. Não temos vergonha de vestir o personagem e quando vestimos, vestimos não só o traje, mas o comportamento e a expressão do personagem. As crianças principalmente, nos veem como esses personagens e esperam de nós o comportamento que eles teriam. Dez anos fazendo isso já me deram muita experiência pra lidar com essas situações e eu continuo amando cada vez mais.

Os grupos que participo: Rebel Legion, Mandalorian Mercs, Império Comando RJ e Blades Saber Team todos envolvem o uso de trajes e participação de membros trajados em eventos. Sejam eventos simples, para pura diversão ou eventos onde somos convidados a participar e em troca, pedimos cestas básicas para serem doadas à entidades carentes. Ano passado conseguimos mais de 60 cestas básicas em participando em eventos ou em eventos organizados.

Em resumo, como disse no Facebook hoje respondendo a pergunta “Porque você tem Orgulho de ser nerd?”

Porque nunca me importei com modismos e sempre fui muito feliz expressando as coisas que gosto, seja usando trajes dos personagens que adoro, seja encontrando amigos ou ‘lutando’ com sabre de luz. Eu sou assim e nunca deixei que isso me mudasse.🙂

Indo além, não deixei que o preconceito que sofri de amigos me fizesse desistir do que gosto para ‘me encaixar’ num grupo. Aguentei muita tiração de sarro sim, mas por mais triste que ficasse, procurava ignorar. Hoje, aos 40 anos, acredito ter ganho o respeito desses amigos antigos que ‘não entendiam’ lá meu jeito, achavam isso infantil ou etc, e até da minha família (meus sobrinhos ficaram orgulhosos da foto no jornal, meu tio mandou o jornal pra minha mãe… Enfim…).

O que antes era ridículo perante os demais, agora se tornou natural. Isso eu acho bom por afinal, me incomoda menos. Não recebi UMA MENSAGEM tirando sarro por eu ter saído na capa do jornal vestida como Jedi. Melhor ainda, amigos que não são nerds me parabenizaram também. Isso para mim foi muito mais significativo do que ter aparecido no jornal em si. Essas pessoas foram atrás da matéria pra tentar entender o que é ser nerd e porque eu estava ali, na capa do jornal representando ‘todo um universo de fãs’ no Brasil inteiro.

Voltando ao título do post, hoje então, dia 25/05 é considerado o dia do Orgulho Nerd. A data veio do lançamento do Episódio IV, Uma nova Esperança. Foi também encampada para o Dia da Toalha, em referência ao ‘Guia do Mochileiro das Galáxias’ de Douglas Adams, que diz que o item essencial que todo mochileiro deve ter em sua mochila é A TOALHA. É a data de nascimento de Douglas Adams. Aliás, se você não leu o Guia do Mochileiro das Galáxias, LEIA! É muito divertido.

Enfim, obrigada pelos peixes!

E que a Força lhe dê uma vida longa e próspera.

2 Comentários

  1. Juliana said,

    25 de maio de 2011 às 12:55 pm

    Pois é, Mary… eu acho realmente que a popularização do Nerd é uma via de duas mãos. Lógico que tem sempre o embalista que agora que não é mais tão “vergonhoso” ser nerd começa a falar que é, mas acho que também tem aquele povo que a gente não imaginava que era nerd porque nunca deixou isso claro e não significa que ele não fosse, daí agora que ele se sente seguro pra mostrar que é, não quer dizer que ele virou nerd agora. Acho muito legal no nosso caso, que sofreu tiração de sarro, que levou cascudo (que deu cascudo revidando zoações, como é meu caso) e agora pode curtir ser nerd sem acharem que você é um loser. Na verdade eu mesma nunca me achei uma loser, mas tinha gente que achava que eu era e como eu era de cidade pequena e nos primórdios sem internet, não era fácil achar amigos com compatibilidade de gostos. Então eu era nerd em casa e “legal” na escola, etc. Depois quando fiquei mais velha liguei o foda-se e me aceitei. Só não gosto do povo ter rixa tanto pra rotular se é nerd ou se não é nerd porque cada um gosta do que quiser desde que ninguém troque ofensas por aí. Bjoo

  2. Patthy said,

    27 de maio de 2011 às 5:37 pm

    Amiga, se eu não soubesse q este é seu blog eu diria q tinha escrito esse texto. Vc escreveu aí tudo q sinto, tudo q sou no sentido de “nerdice”, aliás conheci vc e nossos amigos por causa disso. Eu compro uma ou outra coisinha do 007, meu gato (q descansa em paz) recebeu o nome dele pq encontrou uma dona nerd q viu em seus olhos o mesmo olhar do personagem. Não sou nenhuma Mary mas faço codsplays modestos com motivos do Universo Bond. E assim como vc acompanho outras coisas. O filme E o vento levou e séries como 24h, CSI Las vegas, Crimes do Colarinho Branco (essa mais recente), tenho saudades de Esquadrão Classe A, Dama de Ouro, curto o Darth Vaider, enfim… sou uma nerd total e tenho camisetas do 007, Chapolin Colorado, Mazzaropi, tinha uma do Batman mas rasgou, lençol do Superman e um monte de coisas do Mickey, minha primeira e eterna paixão nerd. E eu digo p/ quem quiser ouvir EU SOU NERD SIM E C/ MTO ORGULHO!Bjs p/ vc querida Moneypenny Obi Wan Kenobi. Q a Força esteja c/ vc. VLP, I will return


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: