Férias – Prólogo

Estar de férias não é simplesmente falar: oba, estou de férias.
É também um estado de espírito. Para alguns, é a oportunidade de cuidar de coisas da casa que não podem ser feitas no período normal enquanto trabalham (lá em casa é assim). Porém, isso não é desgastante não. Vejo que minha irmãzinha e meu primo estão bem mais ‘descansados’, embora trabalhando muito para arrumar armários, limpar a garagem entre outras coisas que precisam ser feitas.
O fato de não ter que acordar cedo para sair para trabalhar afeta muito. Mesmo que você tenha que acordar cedo, NÃO É para trabalhar. E algo que eu tenho GOSTADO MUITO é que estamos tomando café da manhã juntos todos os dias. Aliás, praticamente todas as refeições estão sendo feitas à mesa, com todos nós e a Laura em volta. Isso MUITO me agrada e me faz feliz.

Mas todos temos que nos refugiarmos em algum canto, recanto, enfim, um local para recarregar as baterias. Não é segredo para os amigos próximos que eu sempre que posso visito minha aliit no interior. Eu gosto da cidade pacata, com sua característica provinciana, porém já com a modernidade ‘englobando’ partes dela.

Quem é autônomo dificilmente consegue férias. Porque se você não trabalha, não ganha. Então férias são bem planejadas para suprir o período sem trabalho. A vantagem do meu trabalho é que, havendo um PC compatível com os programas que uso e conexão com a Internet eu posso trabalhar em qualquer lugar. E aqui na casa do Buir, é assim.

Então, eu entrei de férias hoje. Estou aqui, cercada pelos cães e a gatinha, as meninas preparando o jantar na sala e vendo novela, Buir já foi trabalhar. Porém, ainda tenho que concluir um trabalho que acabou se estendendo um pouco além do planejado.

Mesmo tendo que trabalhar, é férias. Estou em outra cidade, com mais amigos queridos. E há muitos planos (elas costumam fazer planos quando eu venho pra cá e geralmente temos uma agenda cheia de atividades, mesmo aqui em casa!) para depois que eu entregar meu trabalho. Inclusive uma viagem para o ‘interior’ (e eu que já acho que aqui é interior).

Soube que vamos para um sítio numa cidade próxima. O local tem eletricidade (me falaram para me ‘acalmar’, mas se não tivesse, não me importaria), mas a casa vive do que a horta produz. Há um pomar, porcos e muita coisa legal para se ver.

Há muito tempo, venho esperando por uma oportunidade de ter um contato mais ‘próximo’ com a natureza. E um lugar desses é perfeito e adequado. Eu ‘devo’ satisfações a algumas entidades (porque EU sinto que devo, não fui cobrada) e preciso fazer as pazes comigo mesma. Estou muito contente que teremos esta oportunidade. Criatura urbanóide como sou, a última vez que estive num local assim era criança, lembro de ter tomado leite num copo que foi tirado ‘direto’ das mamas de uma vaca. Quentinho, forte… E só. Claro que tive contat com animais de fazenda, já andei a cavalo, coisa que muito me agrada. A liberdade de estar sobre um animal que corre ‘com o vento’, é indescritível em palavras. Senti como se voasse. Nunca vou esquecer essa experiência.

Aonde vamos, não há cavalos. Mas não tem problema. Estou muito ansiosa e animada com a experiência que vou vivenciar. É algo totalmente novo e agora com todo o conhecimento e experiência que tenho acerca da importância da Natureza e tudo que ela significa sem dúvida, acredito que será ÍMPAR.

Não creio que haja Internet por lá e sinceramente, não me importo. Como me informaram antes, trouxe toda a saga do Percy Jackson para ler, além da Lenda de Sigurd e Gudrun e mais um bordado para terminar. Parece que há televisão lá, mas eu nunca fui muito fã de televisão então, provavelmente aproveitarei para por boa parte da leitura em dia nesses momentos, eu imagino. Mas nada está planejado e isso é fascinante. Ir para um lugar, onde não sei exatamente como vai ser, totalmente estranho mas perto da natureza, onde o relógio não norteia muita coisa a não ser refeições e o horário da novela (acontece, ué) me parece muito atraente.

Estou muito feliz por essa oportunidade e agradeço de coração aos Deuses por ela. É um presente entanto. Muito obrigada.

Mas até lá, tem alguns dias e vamos ‘nos falando’.

Anúncios

Boas Festas

Pois é,

Eu fiquei pensando, planejando e tentando achar uma maneira criativa e diferente pra dizer Boas Festas pra todo mundo. Não achei, então vai assim mesmo.

 Que todas as bênçãos mais iluminadas e cheias de amor caiam sobre seus lares como se fossem floquinhos de neve douradinhos.

Já que pedidos foram feitos pro papai Noel, agora é hora de agradecer…

Agradeçam pelo que vão comer, pois foi preparado com carinho e a mesa estará farta de alguma forma;

Agradeçam a cada abraço de seus familiares, filhos… Eles não estarão aqui para sempre…

Agradeça aos seus antepassados… graças a eles, você existe.

Agradeça àqueles que não estão mais entre nós: de alguma maneira, eles olham por nós e tiveram sua importância em nossas vidas.

À meia-noite é costume de alguns fazerem orações. Façam mesmo. Passamos boa parte da nossa vida sempre pedindo, pedindo, as vezes reclamando. Que tal agradecermos um pouco mais?

 Muito vem do fruto de nosso esforço e trabalho. Porém, em toda crença há uma entidade ou um plano superior/invisível que também dá uma forcinha. Agradeça a Ele/Eles também.

 Pensem só um poquinho no planetinha. Como se vc fosse um astronauta no espaço e pudesse tê-lo em suas mãos. Pense nele e deseje tudo de bom pra ele inteirinho. 

Isso tudo parecem detalhes. Mas é uma maneira de fazer a diferença.

 Boas festas a todos, obrigada pelas visitas e os comentários. 🙂

 Um grande beijo.

Marycota, On-line desde muito tempo atrás, numa galáxia distante…

Carta aberta ao Papai Noel

Querido Papai Noel,

Nem sei direito como começar esta carta. Acho que é a primeira vez em minha vida que escrevo para você.
E, como todas as cartinhas que recebe, eu venho por meio desta fazer meus pedidos para este natal.

Talvez você não possa atendê-los. Mas pode encaminhar ao departamento ou pessoa(s) responsável(veis). Pessoas importantes como você, possuem sempre uma boa rede de contatos.

Antes de mais nada, quero agradecer por você existir e fazer a vida de milhares de crianças no mundo todo mais colorida. Vejo seus representantes nesta época do ano, nos shoppings centers, lojas e etc e não consigo deixar de sorrir: você está vivo e presente sempre.

Eu sei que neste ano não fui exatamente uma boa ‘menina’. Mas espero e conto com sua compreensão para o fato de que nós, seres humanos, cometemos erros. E pode parecer chavão, mas eu tenho ciência deles. Não gostei de tê-los cometido, mas graças a eles, pude e posso aprender a ser alguém melhor.
E estou contente, sabe, Papai Noel, pois mesmo com esses erros, eu sinto que me tornei alguém um pouquinho melhor este ano. Ainda estou longe, muito longe do que acredito ser ideal (não confundir com ‘perfeição’), mas sinto que consegui subir um degrau na minha escadinha.

Sendo assim, eu peço humildemente:

– Que eu possa amadurecer ainda mais sem perder a magia da minha criança interior. Isso não é nada fácil nos dias de hoje e equilibrar isso é um desafio entanto, o qual eu decidi encarar.

– Que eu possa aprender com meus erros e melhorar. Aceitar o erro é o primeiro passo. Que eu possa dar o segundo passo e evoluir, aprendendo com ele e me tornando alguém melhor.

– Que eu possa confiar mais em mim mesma, para poder concluir e realizar muito mais. Eu tenho capacidade, eu tenho inteligência e condições. Preciso me organizar decentemente e por a mão na massa.

– Que eu possa ser mais útil a quem precisa. Que eu possa ser alguém que faz a diferença e movendo minha engrenagem faça o mundo inteiro ser um lugar melhor.

– Que eu procure sorrir mais e me divertir com o que é diversão. Deixar a seriedade para o que é muito sério.

– Que eu coloque as prioridades nos devidos lugares, me organizando e assim, realizando cada vez mais meus próprios desejos e auxiliando os outros.

– Que eu seja menos impulsiva. É, eu sei, Papai Noel, é difícil essa, mas estou melhorando. Você sabe pois acompanha desde minha tenra infância e eu melhorei muito. Mas preciso melhorar mais. Se puder me ajudar eu agradeço (sua torcida já é bastante!)

– Que eu possa continuar sendo o instrumento de cura da energia Reiki e colaborando para ajudar quem precisa.

– Que eu possa compreender melhor o outro, perdoar principalmente. É difícil às vezes, mas já aprendi que se eu não perdoo, não fico em paz. Nem é por questões religiosas, são questões pessoais mesmo. Guardar esses sentimentos de mágoa, rancor e raiva não me ajudam, só me atrapalham.

– Que eu possa fazer a diferença POSITIVAMENTE. Esse é um dos meus objetivos mais importantes, eu desejo de verdade conseguir atuar dessa maneira.

E por último, mas não menos importante: que eu tenha saúde para realizar tudo isso, que eu tenha determinação para seguir em frente mesmo quando tudo parecer perdido, que eu tenha coragem para enfrentar todos os meus medos e vencê-los, mas sem perder a prudência e cuidado.

Obrigada por sua atenção, Papai Noel.
Que você tenha um excelente Natal e seu trabalho saia de acordo com o planejado.

Atenciosamente,

Mary Farah

PS: SE não for incomodar muito, aquela guitarra para PS2/PS3/Wii será muito bem-vinda, viu? 🙂

%d blogueiros gostam disto: