Carta aberta… 5 anos

Oi, espero que você esteja bem.

Todo ano tenho feito isso, achei que mudar o padrão agora, seria bobagem.

Eu estou bem, passando por uma série de reformulações, sabe? Devo muito da minha sanidade a educação que você me deu, sem ela eu não sei como poderia entender e encarar com coragem alguns dos desafios que a vida vem me trazendo. Aliás, estou evoluindo bastante no que se refere a depressão, ela vem melhorando gradativamente, você teria orgulho de mim. Ou acho que tem, né?

Acho que você sabe que perdoei você por tudo, né? Conversamos a respeito há 4 anos atrás.
Pode parecer estranho, mas obrigada pelo irmãozinho. Uma criança é sempre legal e afinal, você sempre quis ter um menino. Antônio Elias Farah Neto, você disse que eu me chamaria se tivesse nascido menino. Desculpe por isso, tá? Não é reclamação, sei que você me ama desde o momento que eu nasci, quase bateu no médico que não queria internar a mamãe para fazer meu parto porque ela não tinha barriga e estava elegantemente trajada num conjunto de taileur e calça social. Obrigada por ter assinado o termo de responsabilidade juntamente com o Dr. Wilson (a quem imagino que você tenha encontrado por aí). Eu ainda gostaria de ver a cara desse médico que disse que eu não teria sequer semanas de vida. Estou perto dos 40 anos. Pode isso? Quando você fez 40 eu me lembro de ter pensado que você estava ficando mais velho e fiquei preocupada. Agora sou eu quem chega a essa idade. Que coisa, o tempo voou!

A Laurinha está linda, sabe? Você não a conheceu, ela nem estava em planejamento na época, mas imagino que você saiba quem ela é. Ela é a luz da minha vida, um anjinho que mandaram de presente, um ser iluminado que desde bebê já faz muito por muita gente. E eu sou uma dessas pessoas. Eu a considero como filha, você deve saber. E imagino que a consideraria como neta, é o seu normal.

Sei que tem coisas que podem parecer estranhas pra você, principalmente diante de tudo que aconteceu nos últimos anos da sua vida. Acredite, eu também me surpreendo ainda com elas, mas eu tenho em mim uma certeza de que muito disso fará todos ficarem mais fortes, vamos amadurecer, nos tornar pessoas melhores e podermos colaborar melhor ainda com o universo inteiro.

Eu costumo sonhar com você com frequência. Estamos sempre passeando em família, em lugares muito legais. Você costuma sempre estar sorrindo, estar feliz e bem. Acredito que é porque agora você esteja. Espero de coração que tenha compreendido todo o propósito do que aconteceu a você e porque foi daquela maneira. Quando não aprendemos por bem ou do jeito mais fácil, acabamos levando uma bela bordoada pra acordar. Lamento que a sua foi a última, mas acredito que é porque assim deveria ser, né?

A mamãe está bem, vivendo a vida do jeitinho dela, como ela pode. Está sendo bem cuidada e também tem se cuidado bastante.

Vou ficando por aqui. Tenho muitas saudades de você, mas o sentimento está mais ameno, dói menos, ainda bem. Achei que ele nunca diminuiria. Hoje consigo sorrir sem lágrimas pela lembrança do seu sorriso.

Obrigada mais uma vez por tudo. E por zelar por nós. Eu te amo.

Mary

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: