Samwise Gamgee, o bravo!

O assunto principal deste post, são os amigos.
Há muitos anos atrás, numa galáxia não tão distante, porque é aqui mesmo, eu mencionei que acreditava que a convivência com amigos era como os círculos que se formam numa poça d’água, lago, rio quando uma gota ou algum objeto cai. Existe o círculo do centro e depois os demais círculos, se afastando do meio onde estaria eu. No circulo mais proximo, os melhores amigos e mais queridos e conforme se afastando, os amigos, conhecidos, colegas e etc.
Como se passaram muitos anos, vivenciei novas experiências e me dei conta que isso não era totalmente verdade. Primeiro, porque essa visão me colocava no ‘centro’ do universo dessas pessoas, o que além de egocêntrico da minha parte, não é a realidade.
O verdadeiro valor de uma amizade não está na proximidade física, isto é, não preciso vê-lo todo dia pra saber que posso contar com ele, que ele estará ali se eu precisar. E principalmente, quase que uma regra: o seu (ou seus) verdadeiros amigos não ficam “alardeando” aos quatro ventos que ‘são’ seus amigos. QUASE, primeiro pq pra ter 100% de certeza eu teria que desenvolver uma pesquisa com todos meus amigos, ou outr pessoa, enfim, muito trampo. Depois, porque existem alguns que gostam de alardear, oras. E não há nada de errado nisso. Mas dentro da premissa que “Quem faz o milagre, não conta o santo”, acredito hoje sim que aqueles em que mais podemos confiar são os que não ficam se exibindo como seus melhores amigos.
Eles ficam na deles, às vezes mais próximos e constantes devido a vários fatores, às vezes você mal o encontra em um mês. Mas ele está ali. Pra você e por você também.
Eu costumo usar muito meus posts para agradecer. Para pedir, eu o faço reservadamente, como digo, é um papo entre “Eu e Eles”, os Deuses e não é da conta de ninguém,a menos que eu tenha vontade de falar. Mas agradecer, é algo que não vejo problema em expor.
Então, eu agradeço neste post meus amigos que nestes últimos dias têm feito muito por mim. Muito mesmo, talvez mais do que eles próprios possam imaginar. Na verdade, nem eu mesma sei exatamente algumas coisas que eles têm feito ou têm preparado para fazer se eu precisar de ajuda. Sei que estão ali.
E como Nerd que é Nerd, sempre têm referência a algo, para quem assistiu O Senhor dos Anéis, O Retorno do Rei, é como se eu fosse o Frodo, naqueles momentos que antecedem minha chegada dentro da Montanha da Perdição e eu digo que não posso mais. E aí, vem o bravo e corajoso Samwise Gamgee e não me deixa desistir, tão perto de concluir meu objetivo. Esteve ao meu lado durante toda a jornada e por vezes tratei com certa grosseria e rispidez. Mas mesmo assim, permaneceu.
Este post é dedicado a vocês, meus queridos Samwises Gamgee, que sabe quem são.
Muito obrigada pelo seu apoio, mesmo que você não tenha sequer me dito algo a respeito.
Tenho certeza de que a vida vai me proporcionar meios de retribuir tamanha dedicação de amizade a você.
Para terminar, me divirto de certa maneira, imaginando quem vai ler isto aqui e vai vestir a carapuça que não lhe pertence, desfilar orgulhoso. Bazinga pra vcs! :PPPP
Who cares? Eu não me importo mais. A vida é curta e não há mais tempo para determinadas picuinhas que se transformam em verdadeiros roteiros de novela mexicana. To hell with that, na boa.
Tenho uma vida pra viver, uma afilhada para ajudar a criar e muita coisa pra aprender.
Mas como diz a musiquinha do Barney, o dinossauro roxão que todo mundo debocha (inclusive eu): Por favor e Obrigado são palavras importantes de se dizer.
Então: Muito obrigada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: