Jardinagem? Esquece o que você sabe….

Nada como consultar um agrônomo, ou melhor, uma agrônoma.
Agora, além do ministério de “Louças para Lavar”, eu também assumi o ministério de “Fauna e Flora” da casa. Sou responsável pelo jardim e pelos cães.🙂

Por uma questão de costume pessoal, passei a regar as plantinhas de manhã.
Sagradamente, todo dia, lá vou eu com meu regador e a tesourinha de jardinagem, pra podar folhinhas secas.

Cara. Que passatempo delicioso. Enquanto rego, vou podando folhinhas e observando o crescimento das plantinhas. Estou maravilhada com esse novo hobbie.🙂

Mas… Nem tudo são literalmente flores nesse mundo verde que eu descobri.

Tudo começou com as margaridinhas amarelinhas. As folhas estavam amareladissimas e murchando. Comecei a observar e tive um treco. O caule das coitadas possuiam bolhas.
Muitos palavrões depois, podei as folhas secas, que aliás estavam infestadas delas, e deixei quieto, pra ver no dia seguinte.

Ó céus, que diabos, lá estavam elas em outros caules. AAAAAAAh maldição.😛
Aquilo se proliferando. Podei todas os caules que tinham bolhinhas, sem dó.
Quer dizer. Pedi licença pra plantinha, expliquei. Não gosto de ficar podando assim, mas… puxa, ela tá doente. Precisa de ajuda.

Continuando meu dia a dia no jardim, encontrei as malditas bolhinhas em OUTRA planta.
Tive um treco. Comecei a vasculhar todas as plantas e separei os vasos. Os dodóis estão de um lado, os bons do outro. E todos sendo monitorados minuciosamente.

Vasculhei a internet atrás de fotos da bolhinha maldita. Nada. Achei que fosse cochonilha, mas todas elas tem uma casquinha, descartei a hipótese.

Hoje pela manhã, enquanto podava folhinhas secas das begônias, veio a gota d’água…

AARGH!!!! UM CARAMUJO NA BEGÔNIA! Não é possível!!!!! Isso é sinal de umidade.
Na verdade, a casinha já estava vazia. Puta que pariu. Vai virar uma infestação, isso mata a planta…

Eu amo a natureza. Juro. Sei que temos que preservar, etc e tal. E os insetos fazem parte do ecossistema, que se acabar com uns, outros aumentam… enfim, é parte da minha filosofia de vida e… MAS NÃO NO MEU JARDIM!

Além disso, descobri mais bichinhos de mais de quatro patinhas. Vários. Larvinhas. Fiquei furiosa. “Um vermicida, um fungicida, tenho que comprar… Exterminar esses vilões! Filhos da puta, se alimentando das minhas plantinhas!!!!”

*pausa para mantra… OMMMMMMMMMMMMMMM*

Depois que passou essa fúria leonina…. Veio a razão.
“Hm. Porque não consultar alguém que entende disso?”

Tenho a sorte de conhecer uma agrônoma. Ok, ela cuida de plantações, verdinhos bem maiores do que meras flores de jardim. Mas entende mais do que eu de tudo isso e o melhor de tudo: trabalha com compostos e adubos orgânicos. Nada de pesticida, fungicida e afins.
No meu desespero em salvar as plantinhas, já estava indo contra um outro conceito que considero fundamental, que é evitar essas coisas químicas. Se eu me trato com Naturopatia e medicamentos manipulados, comemos verduras e frutas orgânicas, porque diabos vou contaminar as plantinhas com química? Não tinha pensado nisso. É a intempestividade leonina causando decisões precipitadas.😛

Com minha câmera, fui lá e fotografei a maldita bolhinha. Se eu não sei o que é, ela pode saber.

Consegui encontrá-la no MSN hoje. Mandei a foto abaixo:


Conseguem ver as bolhinhas…? Essas são só duas. O caule todinho está cheio delas, aliás os caules desse vaso estão cheios delas. Ou melhor estavam, pois podei tudo num momento de fúria. Todos os caules infectados foram cortados.

Expliquei a ela sobre as bolhas e mandei a foto.
“Cochonilha sem carapaça”, ela disse.
Filhas da puta. Quer dizer que existem cochonilhas carecas??????
Muitas risadas. Sim, existem cochonilhas carecas e são essas vacas, quer dizer, pragas que infestaram alguns dos meus vasos.
Ela me fez algumas perguntas sobre iluminação. Nosso jardim fica na direção norte, então pega sol boa parte do dia.
“Se tem iluminação certa, o problema está na água… Como vc rega?”, ela perguntou.
“De manhã, todo dia…”, respondi
“Isso, tem que ser de manhã. Regar de noite, não é bom. Mas não precisa regar todo dia. Plantas podem ser regadas tranqüilamente 1x por semana. 3x se vc se sentir muito culpada… *rs*”

Pois é. Eu estou afogando as plantas.

“Ué, não tem que regar todo dia?”, eu disse pra ela.
“Isso é coisa de jardinagem neurótica!!!! Alguém cismou que precisa regar todo dia, mas não precisa! Agora é inverno, vc está afogando as plantas e por isso as pragas…”, ela respondeu, “está pondo as coitadas pra nadar no inverno…”

*mais risadas*

Então, a culpa é minha. Na verdade, já vem do costume anterior, que era regarmos de noite. Isso deixou todos os vasos úmidos. Inclusive as begônias, que dizem que gostam muito de água. “Não, não, as begônias também.”, ela disse.

Por isso o título deste post: “Esquece o que você sabe… A gente cresce ouvindo essas coisas mas não é assim que funciona…”, ela disse no meio da conversa.

Orquídeas então, nem se fala… Tenho 4 e uma está indo pro buraco, provavelmente, reguei demais também. Quando contei pra ela, ela repetiu: “Regou demais. Não pode. Orquídea quase não precisa de água”.

Falei então do vermicida.
“De jeito nenhum, plantas de jardim não precisam disso. Pára de afogar as coitadas que o problema se resolve por si mesmo…” *mais risadas*

Mas recomendou também que, enquanto isso, eu vá podando mesmo os galhos e folhas que contenham as praguinhas e retire com a mão os insetinhos.

Me perguntou se eu adubava a terra. Disse que estava pensando em usar um composto que achei aqui nas coisas do Milton. “Não faz isso! As pragas vão proliferar!”. Ela disse.

Ela me ensinou que podemos adubar a terra com um composto orgânico, que a gente faz em casa mesmo. Usando um saco (quem tem animal pode usar aquele saco de ração), e ir enchendo de restos de cozinha, de legumes, verduras e frutas. Deixar repousando tudo mais ou menos um mês e meio, e a hora que o cheiro sumir, tá pronto. Daí, colocar por cima, deixando um espacinho em volta do caule.

“Não mistura na terra. Pode dar caca. Coloca por cima mesmo. Se você achar que precisa mexer, revolve no máximo 5 cm de terra. Não precisa misturar tudo. Outra coisa boa é torta de mamona.”

Torta de mamona? Que diabos, dar torta pra planta?
Claro que não disse isso pra ela. Ela já devia estar rindo horrores das minhas trapalhadas. Pus as plantas todas no Titanic e ainda reclamo das pragas!!!!!

Torta de mamona vem em caixinha, pode ser comprado em qualquer loja de jardinagem. “Coloca por cima também. Na caixinha vai dizer pra misturar, não faz isso!”.

Bom. Foi uma conversa bastante produtiva e divertida… Tirando sarro das minhas cacas e minha inexperiência com jardim. Apelidei a cochonilha de Kojak. Cochonilha careca, era só o que me faltava além de Torta de Mamona pra plantinhas. Cool!

Falei do pó branco no feijão. É, tinhamos um vaso cheinho de feijão, mas as folhas todas foram ficando brancas, como se embolorassem. Advinhem qual foi a resposta????
“Tá regando demais….”, ela disse.😛

“Existe pulgão que não seja branco?”, eu perguntei.
“Porque? O que mais tem aí?”, ela falou.

É. Tem uns insetinhos marronzinhos, um pouco maiores que formigas domésticas, das pequenininhas. Eles ficam na parte de baixo da folha, em volta do caule, na maior reunião.
Parece clube de bichinhos tomando sol de manhã. E pensar que podei uma folha inteira com pelo menos un 9 hoje. *rs*
Ela pediu pra eu tentar fotografar pra mandar pra ela. Ela disse que não consegue saber o que é pela descrição, acha muito grande pra ser algo que ela conheça.

Vamos ver se o clube de insetinhos se reune amanhã pra tomar sol na margaridinha de novo e aí eu tento tirar a foto.

Existe um vaso vazio. Na verdade, dois. Um deles, vou transplantar uma plantinha que já está estourando o vasinho onde ela está. E a outra, é pra receber outras plantas que vierem.
Pra preparar a terra, revolver tudo e colocar a torta de mamona!

Enfim. Meus problemas se resumem a “Afoguei as plantas e as pragas vieram”.

Ela recomendou também, cobrir alguns vasos com palha, que ajuda.
A palha pode ser obtida de grama, que você recolhe e deixa secar completamente. Aí, coloca por cima também. E eu nem contei pra ela que tirei toda a palha de um dos vasos porque achei feio! *rs*

Vamos ver agora, depois de consultar minha amiga querida, como as coisas ficam.
Nada como ter uma amiga agrônoma. Aliás, melhor do que isso, agrônoma e bruxa, que trabalha com orgânicos. O que mais eu podia querer?🙂
Sabrina, querida. Muito obrigada pela sua atenção. Tá certo que sei que você vai me zuar pro resto da vida com essa história, mas valeu mesmo pelas dicas e tudo mais. Assim, agora vou conseguir cuidar do jardim direitinho e as plantinhas vão crescer felizes como tem que ser. Aguardem, em breve, mais notícias do jardim.🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: